• FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE
  • FICAPE

A FICAPE presta serviço de consultoria técnica florestal, com apoio e assessoria à gestão de explorações agro-florestais.

Desenvolvimento de Serviços de Apoio à Gestão das Explorações Agro-Florestais

   

No âmbito duma candidatura à Acção 4.3.2. do PRODER – Serviço de Apoio às Empresas – a FICAPE pretende possibilitar aos sócios e à população residente nos concelhos pertencentes à sua área de intervenção, o acesso a uma oferta de serviços profissionalizados e competentes que permitam a melhoria das condições nas explorações agro-florestais.

As operações a implementar e a melhorar enquadram-se em acções de aconselhamento e apoio aos agricultores e proprietários/ produtores destinados às explorações agrícolas e florestais no âmbito dos seguintes domínios:

  • Aplicação dos produtos fitofarmacêuticos
  • Análises de solo e fertilidade
  • Certificação da Gestão Florestal
  • Exploração florestal
  • Fitossanidade florestal
 

SICOP – Sistema de Informação de Cotações de Produtos Florestais na Produção

  

A partir das informações disponibilizadas pelo SICOP – Sistema de Informação de Cotações de Produtos Florestais na Produção, a FICAPE comunica a todos os interessados informação relativa a preços de madeira, cortiça, resina e pinha, praticados no produtor e no espaço territorial do Continente.

 

Inventário Florestal

   

O Inventário Florestal constitui a base a partir da qual é possível efectuar o planeamento adequado em termos da utilização dos recursos florestais. Assim, o inventário florestal de uma determinada área permite a caracterização dessa área, bem como o conhecimento quantitativo e qualitativo das espécies que a compõem.

No caso de produtores ou proprietários florestais que possuam povoamentos florestais destinados, por exemplo, à produção de madeira o inventário florestal visa, principalmente, a determinação ou a estimativa do volume de madeira em pé e o estado fitossanitário do povoamento florestal, entre outros parâmetros.

Os inventários florestais de áreas restritas, que são os mais comuns e constituem a maioria dos inventários realizados pelas empresas florestais, visam geralmente determinar o potencial florestal para utilização imediata ou constituir uma base a partir da qual é possível elaborar planos de gestão florestal.

Após a definição dos objectivos do inventário, dos parâmetros a obter e do tipo de amostragem a efectuar, segue-se a realização do trabalho de campo.

O trabalho de campo visa a obtenção de determinadas variáveis dendrométricas relevantes tais como altura, diâmetro, distância e sanidade aparente.

 

Posto de Atendimento Serviço Nacional de Identificação e Registo de Animais

  

No âmbito da identificação e registo de bovinos, a FICAPE faz o preenchimento de Declarações de nascimentos, queda de brinco, morte, desaparecimento e deslocações relativas a esses animais.

Prestamos apoio aos criadores de Ovinos/Caprinos na emissão e preenchimento do Registo de Existências e Deslocações e também no preenchimento do Registo de Existências e Deslocações de Bovinos.

 

Sistema de Certificação da Gestão Florestal

   

O sector da intermediação de madeiras, tem-nos permitido estabelecer uma relação entre proprietários, empresários florestais e indústrias de celulose, sendo a área de negócio mais representativa da Cooperativa onde temos procurado manter ao longo da nossa existência uma postura de mercado assertiva e transparente.

   

O nosso propósito tem sido adotar uma política de trabalho assente em fundamentos de parcerias estratégicas e de interdisciplinaridade com todas as partes intervenientes. Neste sentido a FICAPE avançou com a constituição do Grupo de Certificação da FICAPE, para apoiar os produtores florestais na gestão da pequena propriedade florestal, assim como a implementação das boas práticas florestais e dos requisitos legais aplicáveis à gestão florestal, tarefas essas que nem sempre são de fácil execução para os proprietários.

   

O Grupo de Certificação da FICAPE, está aberto a novas propostas de adesão, pelo que ao fazer parte do Grupo poderão contar com a nossa confiança e experiência no sector, sendo que existem vantagens fundamentais como sejam a obtenção de produtos com valor acrescentado, a maior rentabilidade das plantações, o reconhecimento perante a sociedade como produtores florestais responsáveis e também todo o apoio técnico na gestão das áreas florestais.

 

Zonas de Intervenção Florestal

   

A ZIF é uma área territorial contínua e delimitada, constituída maioritariamente por espaços florestais, submetida a um plano de gestão florestal e a um plano específico de intervenção da floresta e gerida por uma única entidade.

Objectivos:

  • Garantir uma adequada e eficiente gestão dos espaços florestais, com a atribuição concreta de responsabilidades
  • Ultrapassar os bloqueios fundamentais à intervenção florestal, nomeadamente a estrutura da propriedade privada, em particular nas regiões do minifúndio
  • Infra-estruturar o território tornando-o mais resiliente aos incêndios florestais, garantindo a sobrevivência dos investimentos e do património constituído
  • Conferir coerência territorial à intervenção da administração central e local e dos demais agentes com intervenção nos espaços florestais e evitar a pulverização no território das acções e dos recursos financeiros
  • Concretizar territorialmente as orientações constantes na Estratégia Nacional para as Florestas

Integrar as diferentes vertentes da política para os espaços florestais, conservação da natureza e da biodiversidade, conservação e protecção do solo e dos recursos hídricos, desenvolvimento rural, protecção civil, fiscalidade, especialmente em regiões afectadas por agentes bióticos e abióticos e que necessitem de um processo rápido de recuperação.

Vantagens:

  • Gestão profissional e apoio técnico permanente, Planos de Gestão Florestal (PGF) comum (custos repartidos);
  • Diminuição do risco de incêndio;
  • Maior poder de negociação dos produtos florestais;
  • Acesso a apoios específicos e a prémios atribuídos à gestão;
  • Processo de certificação florestal mais ágil;
  • Condições de preferência dos proprietários dos prédios rústicos incluídos e aderentes à ZIF na compra e venda ou dação em cumprimento de prédios rústicos sitos nessa área.
 

Operações de Silvicultura

  

A FICAPE realiza operações de silvicultura preventiva e de melhoria produtiva dos povoamentos, que visam reduzir o risco de factores bióticos e abióticos bem como a valorização dos espaços florestais.

Executamos as seguintes operações:

  • Silvicultura preventiva
  • Roça de matos
  • Limpeza de povoamentos
  • Desramas e desbastes
  • Limpeza de caminhos florestais
  • Faixas de redução de combustível
  • Divulgação e sensibilização das Populações
 

Produtos Florestais

   

Plantas de Eucalipto e outras espécies

Estilha e casca de pinheiro

Lenha

Meios de Protecção Integrados no combate a pragas e doenças dos povoamentos florestais

Adubos e fertilizantes

 

Cartografia Digital

   

A FICAPE realiza serviços de levantamento cartográfico com recurso a GPS, elaborando a respectiva cartografia digital. O GPS é uma ferramenta de grande utilidade para os profissionais da actividade agrícola e florestal, que necessitem de realizar localizações precisas e obter informações actualizadas sobre um determinado local. O levantamento perimetral de parcelas com recurso a GPS torna-se uma solução relativamente barata, comparativamente a outros métodos de levantamentos topográficos.

 

Planos de Gestão Florestal

   

Elaboração de Planos de Gestão Florestal (PGF) e Planos Específicos de Intervenção Florestal (PEIF). O PGF é um documento escrito onde se define no tempo quais as operações a realizar numa determinada área ou parcela. Permite um correcto planeamento de vários factores que condicionam o desenvolvimento, vitalidade e rentabilidade do futuro povoamento, nomeadamente o tipo de intervenções florestais, qual a forma mais correcta de executar essas intervenções, a maquinaria a utilizar, a qualidade e origem das plantas, adubações, entre outros.

Estes documentos técnicos constituem uma ferramenta extremamente importante na gestão florestal. Neles são descritas todas as opções de gestão contempladas para uma determinada área e para um determinado período de tempo. Estas ferramentas descrevem de forma sucinta e objectiva todas as operações a serem executadas na mata indicando a altura adequada para a sua realização.

 

Projectos de Investimento Florestal

  

Elaboração, acompanhamento e execução de projectos de investimento em explorações florestais e agro-florestais, com ou sem recurso a candidaturas a apoios nacionais ou comunitários.

Acompanhamento técnico da consolidação de projectos florestais já instalados.